quinta-feira, abril 05, 2018

Quarto livro - HAICAIS

O outono chegou me trazendo bons frutos.
Meu quarto livro finalmente chegou. 
Prêmio que ganhei em primeiro lugar no concurso da Fundação Cultural do Estado do Pará, “Alguns haicais e mínimos poemas”.
🌱🍂🍃🍀

*Mais novidades postarei depois.

quarta-feira, março 14, 2018

Dia da Poesia - Erato

Hoje é considerado o Dia Nacional da Poesia, pois foi nesta data que nasceu o poeta brasileiro Castro Alves.

Erato, musa da poesia, 1870, Edward John Poynter
Poesia

Para ti sussurro
o que dita a Musa
no silêncio
no princípio e
no fim do dia

Fonemas, palavras, dígitos
impressões tatuadas
nos papéis e nas telas

Tu és minha
permanência
meu rastro pelo caminho
efêmero

Solange Firmino 

terça-feira, fevereiro 27, 2018

5 anos de cirurgia (27.02.2018)

Estas são as flores que abriram até agora para comemorar comigo os 5 anos de cirurgia que completo hoje.

Até à noite ou amanhã elas morrerão, me lembrando que tudo é provisório, como a dor.

Mas outras nascerão, se houver esperança.


"Como elas, renasço a cada dia, busco matar minha sede e me comovo com a luz de cada manhã...

Solange Firmino"

 🌸
🌱💦

quinta-feira, fevereiro 15, 2018

Há 2 anos falecia a poeta Myriam Fraga

CHUVA 

Reminiscências
A inquietar
Como a chuva nos vidros.

Sol que avança,
Inexorável,
O tempo, com suas marcas,

Sua umidade em rios,
Dissolvendo a paisagem,


Seu mofo, sua
Insidiosa presença
Escorrendo da tarde.

Um gotejar sinistro,
O salitre
Infiltra-se nas frestas
Reacendendo feridas.


Ó coração,
Não te atormentes,

Não te levantes contra mim,
Esquece.




Do livro "Fêmina", 1996.

sábado, dezembro 23, 2017

Maravilha

Maravilha (Mirabilis jalapa) é uma planta ornamental que disponibiliza a variedade de cores como vermelha, amarela, branca, etc.

Uma flor sozinha pode ter manchas de cores diferentes. A cada dia aqui no meu jardim nascia uma, observadas entre outubro e novembro.

Outro ponto interessante que observei foi a mistura de cores, nunca repetindo um padrão.

sexta-feira, dezembro 22, 2017

VERÃO

 Todos os dias venho nesse recanto pegar energia. Agora o vento leva embora a primavera. 


No equilíbrio entre morte e vida, as sementes que plantei ainda dão flores.

Entre as variadas formas, a energia cósmica não se perde e retorna para novas vidas.

Aguardo que o período quente se vá... 

Solange Firmino